Imprimir Shortlink

Ministério Público recebe lideranças comunitárias para discutir segurança pública

Mais de 30 representantes de bairros e comunidades da região norte de Salvador, localizados próximos ao aeroporto, participaram na tarde de hoje, dia 25, de reunião com o Ministério Público estadual, para discutir questões de Segurança Pública relacionadas ao acesso da população ao transporte metroviário. A coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Segurança Pública e Defesa Social (Ceosp), ouviram e anotaram as principais demandas apresentadas por lideranças e moradores de Mussurunga, Bairro da Paz, São Cristóvão, Jardim das Margaridas, Cabula, Patamares e Cassange. Solicitado pelas próprias comunidades, o encontro aconteceu na sede do MP no CAB.

O objetivo desta reunião é ouvir as comunidades e discutir os impactos da instalação do metrô na Segurança Pública, que é muito mais que polícia. Ela envolve questões de educação, saúde e mobilidade urbana, entre outras. É essa consciência que a sociedade em geral precisa construir. Representantes de comunidades solicitarem uma reunião com o MP e virem até aqui para discutir as demandas, isso é muito importante”, afirmou Mônica Barroso. Entre as questões apresentadas estão a necessidade de passeios, passarelas, iluminação, asfaltamento e policiamento para garantir a segurança nos deslocamentos feitos pelos moradores entre as estações do metrô e suas residências. Foram relatados também problemas que serão discutidos especificamente com cada comunidade em outras oportunidades, explicou a promotora de Justiça.

Ela informou que o MP vem realizando reuniões, como já ocorreu no Bairro da Paz, Narandiba e Calabar, nas quais é apresentada a proposta de trabalho ministerial para constituição dos Conselhos Comunitários de Segurança Pública (Conseg) pela própria comunidade. Explicou ainda que nem o MP, nem a Polícia Militar integram estes conselhos. Segundo a promotora, o papel do MP é apresentar como se realiza a constituição do Conseg e auxiliar neste processo, como também intermediar as demandas de projetos e ações sociais com o Poder Público, inclusive para captação de recursos.

 

Deixe uma Resposta